sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Arrumações

Como se me estivesse a preparar para a morte, tenho apagado o meu rasto nos lugares que pretendo abandonar. Entre o inútil e o precioso cabem memórias que só ardendo chegarão ao lugar certo. Precisamos de pouco, muito pouco. O Vergílio Ferreira escreveu que partimos carregados de coisas e que elas se vão perdendo pelo caminho; só muitos anos depois do encantamento o contestei. O meu caminho é o inverso. Levarei comigo a poesia, o agasalho e o amor. O resto arranco e liberto. O que faltar, eu procuro.